Conselho Directivo

13 de Outubro de 2011

Segundo a sua Estrutura Orgânica, o Banco Nacional de Angola tem como órgãos: o Governador, o Conselho de Administração, o Conselho de Auditoria, o Conselho Consultivo e as Unidades de Estrutura.

Compete ao Governador: representar o Banco, em juízo ou fora dele; actuar, em nome do Banco junto de instituições estrangeiras ou internacionais; convocar e presidir às reuniões do Conselho de Administração, bem como a quaisquer reuniões de comissões emanadas do mesmo; actuar como representante máximo do Banco e responder perante o Conselho de Administração; encarregar-se da implementação da política e da gestão diária do Banco; rubricar os livros gerais, podendo fazê-lo por chancela e praticar tudo o mais que lhe for legalmente incumbido.


Governador: José de Lima Massano
Vice-Governador: Rui Miguêns de Oliveira
Vice-Governador: Manuel António Tiago Dias

O Conselho de Administração é o órgão responsável pelas políticas e administração do Banco, decide a orgânica de funcionamento dos serviços e aprova os regulamentos internos necessários. É composto pelo Governador, que o preside, e por três a cinco administradores nomeados pelo Conselho de Ministros, sob proposta do Governador e exercem as suas funções por períodos renováveis de cinco anos, só podendo ser demitidos por justa causa.


Administradores:

Beatriz Ferreira de Andrade dos Santos
Miguel Bartolomeu Miguel
Pedro Rodrigo Gonçalves de Castro e Silva
Tavares André Cristóvão

Compete ao Conselho de Auditoria acompanhar o funcionamento do Banco e o cumprimento das leis e regulamentos que lhe são aplicáveis; emitir pareceres acerca do orçamento, dos balanços e das contas anuais do Banco; examinar a escrituração, as casas-fortes e os cofres do Banco sempre que julgar conveniente com sujeição às inerentes regras de segurança; referir ao Governador ou ao Conselho de Administração qualquer assunto que entenda ser ponderado e pronunciar-se sobre qualquer matéria que lhe seja submetida por aqueles órgãos. É constituído por quatro membros, três dos quais designados pelo Ministro das Finanças e pelos trabalhadores do Banco.


Membros:

José Luís Gouveia
Maria Madalena Ramalho
Alberto António Manuel Alfredo
Conselho Consultivo
O gabinete do Governador tem por função prestar consultoria técnica e administrativa, serviços de apoio directo ao Governador e assessoria no processo de articulação interna e externa. Inclui na sua composição a área de Comunicação Institucional, um secretariado executivo, pessoal de apoio e os consultores do Governador.

Director: Ana Maria Paula de Oliveira
O Departamento de Comunicação e Marca tem por função prestar assessoria no domínio da comunicação institucional, assegurando a gestão da comunicação interna e externa, de acordo com as linhas de orientação estratégica de comunicação aprovadas pelo Conselho de Administração.

Directora: Amélia Borja Neto

Analisa, estuda, propõe, estabelece e implementa acções de organização administrativa, nomeadamente: definições de estruturas orgânicas; ligações orgânico-funcionais; simplificação, uniformização e racionalização dos processos de trabalho e/ou circuitos de informação; técnicas bancárias; normalização de suportes de informação (impressos, modelos, etc.); implantação física de locais de trabalho.

Directora: Maria Antónia Carlos

Coordenar e apoiar as relações de cooperação e intercâmbio do Banco Nacional de Angola (BNA) com os Bancos congéneres, instituições financeiras internacionais e regionais e outros actores relevantes do sistema financeiro internacional. 

Director: Felinto de Sousa Bravo Soares
É um órgão de apoio ao Governo do Banco que tem por missão essencial a verificação e a apreciação das actividades de todas as unidades de estrutura e de apoio do Banco (Sede e Delegações Regionais).

Directora: Maria Filomena Domingos António de Sousa

Destinado à gestão do meio circulante ao qual compete cuidar do adequado aprovisionamento de notas e moedas necessárias às transacções comerciais.


Director: Domingos Pinto

Opera com títulos públicos nos mercados primário e secundário, atribuição que representa uma ferramenta fundamental de política monetária.


Directora: Maria Cândida Bernardete de Jesus Sambingo

Tem como missão administrar o sistema de pagamentos e monitorar a liquidez do sistema financeiro através de operações de redesconto e de reservas obrigatórias.

Director: Joaquim Augusto Caniço
Exerce as funções de autoridade cambial acometidas ao BNA, executando a política cambial superiormente definida, mediante fixação da cotação oficial das divisas relativamente ao Kwanza em níveis consentâneos com os objectivos daquela política; providenciar e disponibilizar à Área Comercial os fundos cambiais necessários para a execução dos pagamentos externos autorizados. Acompanha a evolução da balança cambial do país, propondo cenários da sua evolução, actuando, neste sentido, em articulação com outras unidades orgânicas, cenários estes que serão a base da estratégia de gestão das reservas cambiais e da dívida externa. 

Director: António Samala Bule Manuel
Zelar pela estabilidade e confiança no Sistema Financeiro Nacional. 

Director: Tuneka Lukau
Garante, nos termos da Lei Cambial, seus diplomas e regulamentos, a análise, o licenciamento e o controlo das operações com o exterior; procede à adequada recolha, tratamento e registo da informação de natureza estatística e necessária ao funcionamento integral de outras Unidades de Estrutura do Banco Central; conduz a negociação de empréstimos externos ou o estabelecimento de linhas de crédito para o financiamento das importações de bens e serviços concedidos ao Banco Central e participa, quando solicitado, na negociação de empréstimos concedidos ao Estado. 

Director: Veloso Ndunguini Filipe Pedro
Tem a missão de contribuir na formulação e condução da política monetária e cambial com vista a atingir o objectivo principal do BNA que consiste na preservação do valor da moeda com o fim de manter estável o nível geral dos preços. 

 Directora: Teresa Nainde Evaristo Pascoal
Acompanha a evolução da situação monetária e de crédito, incluindo mercados monetários, instituições monetárias e adequação das medidas e orientações em vigor aos objectivos da política monetária; elabora a programação monetária e determina os efeitos das acções do Banco sobre a situação monetária e financeira, dando apoio na preparação do material necessário à formulação da política monetária e de crédito correntes. 

Director: Sebastião Kivampolo Tuma
Tem como função executar pagamentos por conta do BNA e do Tesouro Nacional, em moeda nacional e moeda estrangeira, bem como efectuar a liquidação financeira dos leilões de títulos da dívida pública e de divisas. 

Directora: João Romão Coje
Realiza estudos, elabora pareceres jurídicos; organiza e desenvolve a actividade de natureza jurídica; prepara, organiza e mantém os ficheiros e arquivos de informação legislativa e de toda a informação que contribua para o desenvolvimento eficiente da actividade da Direcção. 

Directora: Ana Cristina Afonso Viegas de Ceita
O Departamento de Capital Humano tem como função dotar o BNA de recursos humanos qualificados e motivados, assegurando as acções para o seu recrutamento, integração e desenvolvimento, com vista a garantir a excelência dos serviços prestados pela Instituição.

Director: Carla Marisa Sanches Araújo
Compete-lhe a gestão da informação e a evolução do conhecimento tecnológico no BNA. 

Director: Marcelino Teófilo Hiyelekwa
Realiza todas as compras de bens e serviços que armazena, guarda e distribui aos utilizadores; centraliza e efectua os pagamentos tanto de compras realizadas pelo DPS como de serviços alugados para outras unidades do Banco; elabora as previsões anuais de aquisições tendo em conta consumos e necessidades, bem como os respectivos orçamentos;Compete-lhe também a protecção e segurança de toda a organização, considerando as pessoas que nela trabalham ou que a frequentem, bem como os bens patrimoniais e valores. 

Director: Hélder Amadeu Gomes Varela
Elabora o plano de contas do Banco, promovendo a sua atualização sistemática. Qualquer modificação ao Plano de Contas é da sua exclusiva competência. Elabora o orçamento de exploração de investimento do Banco, controla a sua execução, procede à análise dos desvios, exerce uma competente acção correctora e procede aos ajustamentos devidos. Regista as operações efectuadas, analisa e controla os elementos de escrita respeitantes às modificações dos valores patrimoniais, designadamente o imobilizado do Banco e respectivas amortizações. 

Directora: Maria Juliana de Carvalho Van-Dúnem de Fontes Pereira
Assegura a gestão integrada dos riscos associados à actividade do Banco Nacional de Angola, através de políticas, processos e procedimentos, e auxilia as Unidades de Estrutura na gestão dos seus riscos de acordo com a tolerância ao risco aprovada pelo Conselho de Administração, bem como coordena o processo de Compliance interna e a Continuidade de Negócio tendo em conta os padrões internacionalmente aceites. 

Directora: Elisabete da Costa Cristelo
Zela pelo rigor e transparência das instituições supervisionadas pelo Banco Nacional de Angola no seu relacionamento com os consumidores de produtos e serviços financeiros. 

Director: Eduardo Amândio de Oliveira Quissanga
Realiza estudos e elabora propostas de normas aplicáveis ao Sistema Financeiro, no domínio da supervisão prudencial e comportamental, em linha com as melhores práticas internacionais, assim como analisa e propõe a autorização para a constituição de instituições financeiras sob supervisão do Banco Nacional de Angola. 

Directora: Carla Marisa Madeira Gomes
Contribuiu para a inclusão financeira, assegurando o fomento da literacia financeira da população, bem como a eficiência e a estabilidade do sistema financeiro. 

Director: Avelino Caridade Dos Santos
Director : José João Borges

Asseguram, em função das delegações, orientações estabelecidas e/ou a estabelecer em regulamento próprio, a coordenação execução e controlo de um conjunto de operações, no todo ou em parte, dos seguintes domínios:

  • Disponibilização ao Sistema Bancário e Tesouro Público das quantidades de moeda legal solicitadas;
  • Recepção e tratamento das operações ao abrigo do Sistema Bancário e Tesouro Público, bem como a respectiva contabilização e controlo de contas;
  • Análise de notas corridas (escolha, contagem e valorização) e seu tratamento prévio adequado para amortização e envio ao Departamento de Casas Fortes da DEC;
  • Garantia da Compensação Regional (diariamente) e do cumprimento e optimização do seu normativo;
  • Centralização e execução contabilística, bem como o envio periódico de toda a informação contabilística para a Contabilidade Central, de acordo com o estabelecido para o efeito;
  • Tratamento do expediente geral, designadamente no que concerne à correspondência, arquivo, economato, pessoal e limpeza;

DELEGAÇÃO REGIONAL DE CABINDA
Delegado: Sebastião Franque Banganga

DELEGAÇÃO REGIONAL DA HUÍLA
Delegado: Sandro Adérito Afonso dos Santos

DELEGAÇÃO REGIONAL DE BENGUELA
Delegado: Gonçalo Ventura Antunes Rita

DELEGAÇÃO REGIONAL DE MALANGE
Delegado: José Baptista

DELEGAÇÃO REGIONAL DO HUAMBO
Delegado: Rafael Bumba